Justiça Eleitoral cancela mais de 1,3 milhão de títulos por falta de regularização

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) confirmou, nesta terça-feira
(14/5), o cancelamento de mais de 1,3 milhão de títulos de eleitores que
não justificaram a ausência nas últimas três eleições. Segundo o TSE,
apenas 10,27% dos eleitores faltosos procuraram regularizar a situação.


O prazo para justificar a ausência terminou no dia 25 de abril. Segundo
o tribunal, 1,5 milhão de eleitores estavam com a situação pendente e
apenas 155,6 mil procuraram a Justiça Eleitoral.


O cancelamento do título pode impedir a retirada de passaporte ou
carteira de identidade, o recebimento de salários de função ou emprego
público e obtenção de certos tipos de empréstimos. Também complica a
investidura e nomeação em cargo público e renovação de matrícula em
estabelecimento de ensino oficial ou fiscalizado pelo governo.


Quem perdeu o título deve procurar um cartório eleitoral para reativar o
registro. O documento pode ter o mesmo número do cancelado. É
necessário apresentar documento de identificação, comprovante de
residência e preencher o Requerimento de Alistamento Eleitoral, além de
pagar eventuais multas.